A Vendedora de Ideias 

Escrito e ilustrado por Kiki Hamann

 

Olhei e não acreditei!  De longe nem dava muito para reparar, quem diria bisbilhotar, mas fui chegando perto, e estava mesmo certo!  Alzira Zulmira havia montado uma barraquinha.  O que ela estaria vendendo, fazendo, comendo, naquela tendinha?  Não resisti e fui la conferir.  Fui chegando meio sem jeito,  tudo parecia tão suspeito! O cartaz, escrito a giz, dizia:  

Vendem-se Ideias 

- “Oi Alzira! Estou vendo que você abriu um negocio!”  

E Alzira meio estressada foi logo respondendo! 

     -“ E eu ja estou vendo que você esta querendo abrir o seu! Você quer comprar que tipo de ideia?  Temos ideias para todo tipo de freguês! Freguês Português tem desconto, entendeu meu ponto?”  

Disse ela com um risinho provocador.  E é sempre assim que começa a peça!  Eu não resisto aos encantos da Ziroca nem quando ela me faz de boboca!   

     -“Quem te falou que estou precisando comprar uma ideia?” 

       -“A sua cara me falou.  Você esta com uma aparência totalmente des-ideia-rada! A sua cara também me falou que você não quer gastar!  Vai logo abrindo a mão, que eu tenho a solução! 

Fiquei perplexo! Que coisa sem nexo!  Como pode a minha cara falar tanto?   A minha cara havia me traído, agora sim eu estava mordido! 

-“Quanto custa o serviço?”  

     -“Depende”.  

     -“Depende do que Zira?” 

     -“Depende do pacote que você for comprar!” 

Alzira ergueu o dedo e apontou para o letreiro.  O letreiro, também escrito a giz “gritava” em letras garrafais:

 

Promoção numero 1: 

   Ideia Roubada

3.00 reais

Promoção numero 2: 

Ideia Pré Pensada

6.00 reais

Promoção numero 3: 

Ideia Sob Medida

12.00 reais

  

- “Não é possível!”

          -“O que não é possível Ziroca?  Ainda nem falei nada?” 

-“A sua cara  esta dizendo que você esta querendo comprar uma Ideia Sob Medida pelo preço da Ideia Roubada! Negocio é negocio, amigos a parte!”

 

Eu ja estava farto com a minha cara traidora.  Mas resolvi ficar quieto e fui logo tratando do negocio.

 

- “ Estou convencido, quero uma ideia Sob Medida!” 

-“Doze Reais! O pagamento é adiantado. O contrato é arriscado. O freguês é enfezado, mas a ideia é genial, fenomenal, sensacional! ”

 

Tirei o dinheiro da carteira sem pensar duas vezes.  Genial, fenomenal, sensacional era bem racional.

 

-“Aqui esta! ”  Entreguei-lhe o dinheiro. 

-“ Não tenho troco!”  Disse Alzira fazendo pouco. 

- “ Então pendura a conta no cabide!” 

-“Aqui não se pendura nada.  Nem cabide, nem quadro na parede, nem chapéu. Não se vende historia fiada e não se empresta ideia a juros.  Aprendi tudo com o senhor Hassim Hassado, o rei do quibe, e nenhum freguês me inibe!

 

Isto eu ja sabia.  Alzira esta mais para exibida que inibida!

 

-“ Bom então fica para outro dia Zira!”  

-“ Nossa, você esta ficando cada vez mais des-ideia-arado.  Por um probleminha de nada ja vai desistindo?  Ou será que esta fugindo? Contratou o serviço e agora esta pulando fora? Hora, hora, quem diria!  Freguês sem honra paga dobrado!  E não adianta fazer cara de abobado!

 

Minha honra tinha sido ofendida mas Alzira estava engatada e não parava de falar!

 

- “O negocio é o seguinte. Você vai até a esquina e compra a limonada açucarada da Ada. Eu estarei aqui esperando.

 

Nesta altura do campeonato, resolvi não discutir.  Fui até a esquina, e comprei a limonada da Ada.  Vim tomando e pensando: Que refrescante!  Esta limonada bem que cairia bem com um pastelzinho.  Pastelzinho de queijo. Pastelzinho de camarão! Pastelzinho de goiabada com a limonada da Ada!  Nossa que ideia genial, sensacional, fenomenal! Estava na hora de eu abrir a minha própria pastelaria! Eu não seria mais um Português de Padaria!  Fui correndo contar para a Alzira a minha ideia!

 

-“Alzira, você nem vai acreditar!”  Disse logo empolgado! 

-“Pagando bem, eu acredito meu bem!” 

-“Eu estou pensando em abrir uma pastelaria aqui no bairro, o que você acha?” 

- “Acho que é uma ideia genial, sensacional, fenomenal e que você me deve 27 reais!” 

-“27 reais do que Alzira?” 

-“ Ja fiz a matemática:  Uma Ideia Roubada – 3.00 reais.  Lembra da ideia de trocar o dinheiro na Ada?  Estou dando um desconto nessa. Era originalmente uma ideia Pré-Pensada. Enfim, alem disso tem uma ideia Auto-Inspirada, 24.00 reais, que nem estava no letreiro, seu pechincheiro!”  

-“Mas a ideia foi minha, Alzirinha!”  

-“Exatamente! Por isso ela é tão cara! Eu coloquei você no caminho certo! Você foi na Ada, tomou limonada para pagar a Ideia Roubada.  Com a limonada açucarada da Ada, você se empolgou e pensou no pastel de goiabada.  Pastel de goiabada, pastel de queijo, pastel de camarão e você pensou no Negocião que dava para abir aqui no bairro.  Então me diga de quem foi a ideia, hein?”

 

Ela tinha razão! Afinal a ideia foi uma questão de indução!  Paguei satisfeito, convencido que Alzira tinha se tornado uma eximia comerciante e que em breve se tornaria minha ajudante.  Ajudante para assuntos de ideias frescas, ideias fritas, ideias com geleia.   E toda esta ideia me deu fome.  Vou para casa testar a receita do pastel. Pastel do Céu, pensei baixinho… mas não contei!  Se não a Alzira iria me cobrar por essa ideia também!

Assine o meu livro de visitas

As Receitas Da Alzira  

  Visite a Cozinha da Alzira e aprenda a fazer pasteis!