O Brasileiro no País do Futebol

Rio de Janeiro, alguns dias antes da Copa do Mundo (2002), e que todos os santos nos ajudem!

Carminha,

Aqui estou eu novamente para "bater uma bolinha" com você! Bater uma bola, em bom brasileiro quer dizer trocar uma idéia, conversar.  E já que aqui no Brasil não se fala em outra coisa que não seja o futebol, resolvi aproveitar a deixa e explicar para você as expressões que saíram do gramado para a boca do brasileiro.

Imagina uma escola, com uma aluna brilhante, a Alzira Zulmira. E, um aluno não tão brilhante assim , o Zé Mané. E ainda uma professora muito exigente, a Dona Neusa.  Da para imaginar o "jogo"?  Pois é.

A Alzira, por ser muito inteligente, e saber de tudo, dizemos que  "joga nas 11".  Ja o Zé Mané, nem sempre acerta as respostas, mas chega pertinho de "dar uma dentro".  Dizemos então que ele esta sempre "batendo na trave".  As vezes a Alzira até tenta ajudar e "bota o Zé  na cara do gol" soprando uma sugestão no ouvido dele... e acaba tendo que "dar um tempo" porque a Dona Neusa, que é quem "apita" na sala de aula fica na maior "marcação" com a Ziroca. Não é sempre que da para "driblar" a  "Fessora"!   Nesse caso provavelmente Dona Neusa vai tirar a Alzira de Campo, porque a Ziroca "pisou na bola", ou seja, fez algo que não devia.   Alzira vai ficar furiosa porque não gosta nadica de nada de "ficar no banco", ou seja esperando sua vez.  Ficar no banco vai deixar nossa brilhante Alzira de "bola murcha", muito tristinha.

Alzira pensa duas vezes e resolve que não vale a pena "bater de frente" com a Dona Neusa.  Brigar não leva a nada.  Então respira fundo e resolve "vestir a camisa"!  Vestir a camisa quer dizer dar o melhor de si mesmo para alguma causa.

Tudo se acalma na sala de aula.  Zé Mané da um "chute" e, finalmente acerta uma resposta. E bate uma "bola redondinha"!  É um "gol de placa"! E a partida termina empatada sem que precise ser levada para a "prorrogação".

É fim de aula, e Dona Neusa, já "pelas tabelas", muito cansada, apita o final da partida, e "tira o time de campo".

Depois desta explicação Carminha, você vai se tornar uma "craque" em futebolês! Eu diria mesmo, que vai ficar de "bola cheia"!

Agora amiga, preciso ir e "vestir a camisa" da Seleção Brasileira e torcer para que todos os santos estejam ao lado dos nossos "canarinhos", que é como se chamavam os jogadores brasileiros na época do vovô.

Um beijo

da Senhora Sabe-Tudo,  a "dona da bola", com alma sofredora de torcedora, em contagem regressiva.

 

Mais Cartas    Alzirez        Histórias      Principal

Assine o meu livro de visitas 

Free Guestbook from Bravenet.com